IARAMACUNAS_CCSP_CVA098_edited.jpg

teatro

Macunaima_cartaz.jpg

Macunaíma Ópera Tupi - Trans_Criação
(2019) 

Nessa montagem, Makunaima está encarnado nos corpos da artista trans Aretha Sadick assim como no do multi-artista macuxi Jaider Esbell. O ator Pascoal da Conceição é Mário de Andrade, Iara é a Uiara e a mulher que veio para contar/ cantar a história. Com dançarinas e coreógrafas de dança afro, banda composta por músicos renomados e quarteto de cordas, são ao todo 22 artistas no palco. Com direção artística de Iara Rennó e Gert Seewald, a peça explora elementos visuais para além da ópera europeia tradicional. Os elementos audiovisuais da montagem imergem o público na cenografia de imagens criadas por Jaider Esbell.

  • YouTube

Macunaíma Ópera Tupi - Trans_criação - teaser

Macunaíma Ópera Tupi - Trans_criação 

  • YouTube
flyer-macunaima-frente.jpg

Macunaíma Ópera Baile - Teatro oficina

(2010)

Em 2010 Iara aprofunda sua pesquisa e encontra no IEB (instituto de Estudos brasileiros) um documento original escrito por Mário intitulado "Macunaíma - Ópera em Seis Quadros". Essa descoberta a deixa ainda mais maravilhada e convicta de sua missão em realizar a peça. É no histórico Teatro Oficina (de Zé Celso Martinez Correia), que se dá a primeira montagem da ópera. Acompanhada de músicos, dançarinos, performers e participações virtuais, Iara empresta seu corpo e sua arte à personagem, performando suas composições musicais que, como a própria artista conta, foram como se “recebidas” via inspirações transcendentais. Reunindo trechos do livro com cartas escritas por Mário de Andrade, entre outras referências, a artista recria a saga do anti-herói macunaíma, transfigurado em Macunawoman, na pele da atriz Thalma de Freitas.

1S3A4761.jpg