Macunaíma Música e Prosa
 

Macunaíma Música e Prosa mantém um paralelo entre as diversas linguagens envolvidas – literatura, música, cinema, teatro – numa apresentação multimídia que envolve o público e o transporta totalmente para dentro do tema, criando um ponto de partida para quem conhece ou quer conhecer a história de Makunaimã, com suas diversas camadas no espaço tempo, dos povos originários para o mundo e vice-versa, para além da obra de Mário ou de Iara. A proposta elaborada por Iara mostra a obra sob os aspectos literomusicais que ela apresenta, ou melhor dizendo, sobre os quais ela foi construída, explicitando a importância da música e dos processos de composição populares na saga. Através das canções de Macunaíma Ópera Tupi, a história vai sendo comentada, usando-se de referências dos áudios originais da Missão de Pesquisas Folclóricas (expedição organizada por Mário de Andrade na década de 1920). Além de serem tocadas ao vivo, algumas músicas terão sua gênese revelada, bem como um breve apontamento das referências tradicionais a que remetem, além da análise da forma do texto (poesia ou prosa) que foi utilizado na composição e identificação de suas características poético-musicais, tais como métrica, rimas, assonâncias, aliterações, etc. São estes os traços que comprovam que a música sempre esteve presente na obra: só faltava quem a escutasse e traduzisse para os instrumentos e vozes, enfim, a linguagem musical.